segunda-feira, 20 de setembro de 2010

FURRIEL MILICIANO REABAST. MATERIAL ANTÓNIO LUÍS PEDRO DOS SANTOS -NM01677866

Quanto ao meu CV, te darei um pouco dele:
Iniciei a instrução primária, na escola do Conde Ferreira, na antiga Av. D. Nuno Alvares Pereira, hoje Av. dos Pescadores. Com 11 anos entrei no mundo do trabalho, indo para a Tamarca, na rua José joaquim Marques. Estive até 1967, ano em que entrei na tropa, Tirei o curso de sargentos milicianos, sendo enviado para a Guiné aonde cumpri no BSM/Bissau, de 1968 a 1970. Voltei de novo à Tamarca, tendo saido com 28 anos,para ingressar como vendedor, na firma TUDOR, aonde estive até 2001. Nesse ano, e de acordo com a Tudor, abri uma Firma, de nome MONTIBATE; LDª., ficando a ser distribuidor para o distrito de Setubal, das baterias Tudor, tendo algum tempo depois, comercializado uma marca própria. Em 2006 vendi a Firma, continuando hoje aberta e a comercializar baterias. Ainda criança, e com 13 anos fui musico na 1ª. Dezembro, tendo terminado anos depois, por não poder acumular com os estudos noturnos. Andei na antiga prisão, hoje Câmara Municipal, e mais tarde voltei a escola do parque para terminar os estudos, Curso Comercial, em Regime de Aperfeiçoamento. Hoje para retemperar os anos vividos, estou a residir em Quarteira/Algarve, indo de vez em quando ao Montijo, aonde tenho filhos e netas.
- DESLOCAMENTO PARA O C.T.I.G.
MOVIMENTOS: - Por determinação superior, foi fixado o embarque do Pelotão no N/M "NIASSA"a sair inicialmente de Lisboa em 18 de Abril de 1968, e depois adiada para 1º. de Maio de 1968.- 15 dias antes seguiu por via aérea para o C.T.I.G. o 2º. Sargento JAIME ROSA RIBEIRO afim de proceder aos contactos julgados necessários para a UNIDADE a ser rendida. - Pelas 03H00 do referido dia, o Pelotão embarcou em caminho de ferro no ENTRONCAMENTO, chegando ao cais de Alcântara pelas 08H00. Compareceram na Estação do Entroncamento a despedirem-se da Unidade o Exmo Comandante, o 2º. Comandante, demais Oficiais e Sargentos da Companhia Divisionária de Manutenção de Material.
No Cais de Alcântara, o representante de sua Exa. o Ministro do Exército passou revista às Unidades que iam embarcar, seguindo-se o desfile. O embarque processou-se a seguir, tendo o N/M "NIASSA" arvorado em T/T, seguido rumo à GUINÉ pelas 12H00 do mesmo dia.
O desembarque em BISSAU efectuou-se pelas 11H00 do dia 7 de Maio, havendo uma recepção a bordo pelo Nosso Comandante Militar o qual proferiu uma palestra.- O Pelotão ficou alojado no Forte da Amura até ao dia 9 de Maio dia em que embarcou o Pelotão de Apoio Directo nº. 1140 e nos deixou livre os .... (in PAD 2038 Arquivo Histórico Militar -Sta. Apolónia)
-Fotos de António Luís P. Santos , com a devida vénia)



















domingo, 19 de setembro de 2010

FURRIEL MILICIANO ANTÓNIO LUÍS SANTOS












Em Bissau: numa esplanada.. Bento/5ª. REP

























Quanto aos camaradas que estão na foto, eles são: Ferreira; Vilhena; Gomes; Ulisses e Fernandes.

A bordo do NRP T./T. "NIASSA"

FURRIEL MILICIANO REABAST. MATERIAL ANTÓNIO LUÍS PEDRO DOS SANTOS -NM01677866













sexta-feira, 17 de setembro de 2010

JOSÉ AGUADEIRO (já falecido)




B.A. 12 Bissalanca Bissau F.A.P. -Polícia Aérea 1968/70
-(foto gentilmente cedida por Sua Filha)-.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

àcerca de Acidente com mina a 13NOV69 -Nhambalã




Há um esclarecimento que devo fazer [ao poste P6982] (*). A favor dos felupes: (i) O problema das colunas foi no percurso Binta para Guidaje; (ii) Por sua vez, o nosso amigo Nelson Gonçalves estava em S. Domingos.
Eu tinha sido "demitido" [ do cargo de vaguemestre] ainda em 1969 (Outubro ?) e o Jorge Xavier Lage (furriel de armas pesadas da minha CCAV 2539) tomou conta da Vaguemestria, em que fui só substituído, oficialmente, em 1971 .Já tinha feito colunas a Ilía, terra de felupes, onde adquiria porcos, patos, fruta , etc. , recursos locais.Naquele dia 13 de Novembro de 1969 decidiu-se que eu iria na GMC rebenta-minas apenas com o condutor com o objectivo de comprar, com o "novo vaguemestre", recursos locais a fim de o Jorge Lage ganhar prática no assunto. Eram as únicas colunas que eu fazia em S. Domingos, para compras locais.O abastecimento era feito por barco civil , com escolta de fuzileiros , e no porto de S.Domingos a escassos 300 metros do quartel.Na coluna de 13 de Novembro de 1969, nem noutra, em S.Domingos, se verificou saque de géneros.Em S. Domingos tudo sempre correu bem. Na coluna de 13 de Novembro, em que ficou ferido o Alf Nelson do Pel Caç Nat 60, o problema foi a existência de minas.
De Binta para Guidaje na CCAÇ 3 , aí sim, era normal tropa e civis transportados em cima das viaturas facilmente se apropriarem de mercadoria transportada. O que passou a quase reduzir-se pois só as crianças e algumas mulheres passaram a usufruir do transporte. Cada viatura passou a ter um militar responsável pela vigilância da integridade de cada carga.Em Guidage passou a ser melhor controlado o abastecimento quer nos Depósitos , quer nas colunas por se ter criado o Vaguemestre nº 2, o Carlos Alberto Jerónimo , que se mantinha em Guidaje enquanto eu olhava pela recepção das mercadorias, zelava pelo Armazém Principal em Binta, e acompanhava as colunas de Binta para Guidaje, semanal/quinzenalmente ou quanto era decidido necessário abastecer.Caso do Luís Costa (1968/70), meu substituído em Guidaje... Foi transferido para Bissau a aguardar decisão de auto levantado por faltas grandes nos Depósitos. A esposa juntou-se a ele em Bissau até 1972 , ano em que foi decidido o auto e passou à disponibilidade.João M. Félix Dias.

domingo, 5 de setembro de 2010

GANTURÉ Base Naval -(Begene) DFE 07



Nosso Amigo Virgílio Martins e Camarada Ricardo "Pegões" e João M.FélixDias a caminho de Guidage (1970)

sábado, 4 de setembro de 2010

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Foto , em Bissau, junto a Loja Fina...




De : Álvaro M.O.Tavares Salgado, marinheiro de patrulha no Rio Cacheu.


Presentes: Rocha ( falecido), João Pina -Comando-, Veiga -ENG447-, Álvaro -Marinha- e Valente , Alf. 1745 Begene. (em 1969)